Como podemos ajudar você?

Inteligência Artificial. A vez das máquinas está chegando?

A Inteligência Artificial ou IA consiste em um ramo de pesquisa da Ciência da Computação que busca o desenvolvimento de mecanismos e dispositivos tecnológicos capazes de simular o raciocínio humano, ou a inteligência, uma característica que nos define.

Há milênios seguimos criando ferramentas e maneiras de otimizar a execução de tarefas, então torna-se lógico e natural o desejo de fazer com que nossos poderosos computadores “pensem” como nós, raciocinando diante de situações que requeiram a tomada de decisão, facilitando assim as nossas vidas e automatizando processos.

Atualmente gigantes como Facebook e Google ganham ainda mais destaque na mídia com os testes dos seus sistemas de IA, chegando inclusive a resultados impressionantes, como o caso do DeepMind do Google, capaz de dormir ou até mesmo imaginar. A intenção dos pesquisadores envolvidos no projeto é desenvolver uma IA capaz de “construir um plano”, lembrando de informações importantes para aplicação no futuro.

O DeepMind chegou a ser testado pelos pesquisadores, através do jogo “Sokoban”, e foi capaz de compreender, e jogar, mesmo sem informações prévias sobre as regras. Confira o teste no vídeo.

O Google responde ainda pela AlphaGo, uma inteligência artificial criada com a finalidade de jogar Go (um jogo de tabuleiro chinês), que também aprendeu a jogar sem qualquer ajuda humana, e acredite, foi aposentada após evoluir a ponto de derrotar o melhor jogador do mundo. (leia mais)

Como nem tudo são flores, o Facebook chamou atenção por um resultado um tanto quanto inusitado. Para testar o desempenho da IA desenvolvida com o objetivo de realizar negócios, desenvolvedores colocaram bots frente a frente para avaliar seu desempenho, e ficaram surpresos ao descobrir que a IA criou sua própria linguagem a fim de “melhorar a comunicação”, abrindo mão do inglês como idioma para negociar entre si utilizando uma linguagem ininteligível para os pesquisadores.

Como exemplo, os desenvolvedores citaram o diálogo entre os bots, chamados de Bob e Alice, que se deu utilizando variações das sentenças a seguir.

– Bob: Eu posso eu eu e todo o resto
– Alice: bolas têm zero para mim para mim para mim…

O Facebook desativou a IA após o episódio.

 

Tornar máquinas inteligentes continua levantando polêmicas, uma vez que ao mesmo tempo em que pode permitir a identificação de bactérias como a Bacillus anthracis, conhecida por causar o antraz, poderia representar um “risco maior que a Coreia do Norte”, segundo opinião do bilionário da indústria de tecnologia, Elon Musk.

Aos usuários da tecnologia resta aguardar para conferir os próximos capítulos da história da Inteligência Artificial, na torcida para que o conhecimento seja aplicado em prol da construção de um mundo melhor. E você, até onde acredita que irá a aplicação da Inteligência Artificial na próxima década?

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.