DSTEC - Deepfake
Deepfake

Em uma era onde a informação é algo precioso para a humanidade e as notícias que circulam pelo planeta podem mudar o rumo da história em uma velocidade muito mais alta que num passado distante, as Fake News surgiram como um problema moderno que já rendeu muitas discussões e até mesmo campanhas de combate ao compartilhamento de notícias falsas. Mídia e governo passaram a encorajar o público a buscar fontes seguras antes de repassar notícias recebidas nas mídias digitais.

Apesar da inquestionável facilidade em usar os mecanismos de busca para pesquisar outras fontes para conteúdo compartilhado através de mensagens diretas, as fake news evoluíram para muito além das prints de tela manipuladas ou boatos via WhatsApp. Agora é preciso estar atento ao que figuras públicas falam na internet.

Deepfake é uma técnica que utiliza a inteligência artificial para sintetizar imagens e sons, modificando mensagens em vídeos existentes, por exemplo, com resultados cada vez mais convincentes.

Pesquisadores da Universidade de Stanford, do Instituto Max Planck de Informática, da Universidade de Princeton e da Adobe Research realizaram um estudo com a presença de 138 voluntários. Nos testes em que os vídeos falsos foram exibidos, cerca de 60%  apontaram haver edições; já em relação às versões originais dos vídeos, apenas 80% afirmaram que eles eram legítimos. Embora o resultado pareça ser meio controverso, o fato de os participantes saberem que se tratava de uma pesquisa sobre edição de vídeos pode ter influenciado as respostas.

No exemplo abaixo, o ator Bill Hader teve seu rosto trocado pelo rosto de Arnold Schwarzenegger.

Benefícios vs. malefícios

Os pesquisadores sugeriram que a técnica poderá trazer algumas vantagens: estúdios de cinema, por exemplo, poderiam consertar falas equivocadas sem a necessidade de regravar as cenas. No entanto, se as fake news em texto já causam enormes estragos, pode-se imaginar o impacto negativo que vídeos fake poderiam gerar na sociedade se fossem, obviamente, usados com más intenções. Felizmente, no momento, eles estão sendo usados apenas em brincadeiras.

Confira uma aplicação da técnica no filme Exterminador do Futuro 2 (1991), com Sylvester Stallone.

Links interessantes: http://bit.ly/2Kz7fyI, http://bit.ly/2KBBgho, http://bit.ly/2Kza0jy

Nota: O Filme Exterminador do Futuro 2 foi originalmente gravado com o ator Arnold Schwarzenegger.