DSTEC - Alemanha prepara nuvem para competir com rivais estrangeiras
Alemanha prepara nuvem para competir com rivais estrangeiras

O governo da primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, está prestes a lançar um plano para um serviço de nuvem que permitiria às empresas europeias evitar o armazenamento de dados com rivais dos Estados Unidos ou da Ásia, como Amazon.com ou Alibaba Group.

O ministro da Economia Peter Altmaier deve anunciar o serviço – batizado de Gaia-X, em homenagem a uma deusa grega que simboliza a Terra – durante uma conferência de tecnologia na terça-feira em Dortmund, na Alemanha.

Altmaier trabalhou no projeto com as equipes de empresas como SAP, Deutsche Telekom e Deutsche Bank, de acordo com um documento de estratégia do Ministério da Economia obtido pela Bloomberg News.

“Os dados são os recursos do futuro”, segundo o documento. “É por isso que a Alemanha e a Europa precisam de infraestrutura de dados que garanta a soberania de dados e permita o compartilhamento de maneira mais ampla e segura.”

As tensões geopolíticas e a guerra comercial preocupam políticos europeus, que veem com cautela líderes nacionais cedendo o controle de seus dados a empresas como Amazon, Google ou Alibaba. O receio é de que empresas europeias possam perder o controle dos dados sobre clientes ou produção.

De acordo com o Cloud Act sancionado pelo governo Donald Trump no ano passado, provedores de armazenamento de dados dos EUA podem ser solicitados a fornecer às autoridades locais informações mantidas em seus servidores, independentemente de onde esses dados estejam fisicamente localizados.

Um conceito semelhante foi inserido na legislação chinesa desde 2017, segundo a qual informações dos cidadãos devem ser armazenadas no país e acessadas sob demanda pelas autoridades.

O Gaia-X deve servir como um canal entre vários serviços em nuvem diferentes, fornecendo um padrão conjunto para compartilhamento de dados. Dessa forma, uma startup europeia de mobilidade poderia fazer uso de informações fornecidas por agências de transporte, por exemplo.

A Alemanha planeja criar uma organização para coordenar o serviço em nuvem no primeiro semestre do próximo ano, segundo o documento. Altmaier havia dito que o serviço deveria se tornar uma plataforma europeia, mas não está claro se mais governos da região concordaram em participar do projeto.

A secretária de Estado de Economia da França, Agnes Pannier-Runacher, disse à Bloomberg em julho que empresas que renunciam ao controle de seus dados são “um risco sistêmico” para a competitividade e a soberania de uma economia.

O banco central da Alemanha também alertou o setor bancário da região sobre os riscos da transferência de dados para a nuvem, o que poderia dificultar o monitoramento do segmento.

 

Fonte: http://bit.ly/2pUMzZ1