Como podemos ajudar você?

Brasil adere ao programa espacial Artemis, da Nasa

O Brasil assinou nesta terça-feira, dia 15, um acordo de cooperação com a Nasa que prevê a participação do país no programa espacial Artemis que voltará a fazer voos tripulados para a Lua, levando a primeira mulher e o próximo homem a pisar em solo lunar. 

Segundo a Nasa, uma equipe de astronautas e profissionais deverá “ajudar a pavimentar o caminho para as próximas missões lunares, incluindo o envio da primeira mulher e do próximo homem a andar na superfície lunar em 2024.”

Além de levar a primeira mulher, a missão também levará a primeira pessoa negra à Lua – a equipe usará tecnologias inovadoras para explorar a superfície lunar. Segundo a Nasa, parceiros comerciais e internacionais colaborarão com uma exploração sustentável pela primeira vez. 

De acordo com a agência espacial, este será um primeiro passo para um salto ainda maior: enviar astronautas a Marte. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participou da cerimônia e afirmou que o acordo é um “grande passo” e que “o Brasil está alinhado com o mundo” ao firmar o compromisso. 

“O Brasil tem um potencial enorme e vai mostrar seu valor agora. Não apenas para levar a primeira mulher ao espaço, mas também para vermos o que podemos trazer do espaço para aplicar aqui (…) Para nós, é agora um grande passo”, disse. 

Ao agradecer os membros da Nasa e do governo dos Estados Unidos, o presidente afirmou que o “Brasil está alinhado com o mundo”. “Desejamos a paz, o progresso e o desenvolvimento. Podem contar com o povo brasileiro, com o governo federal e com as instituições. Todos nós ganhamos com o projeto Artemis.”

Além de Bolsonaro, participaram do evento no Palácio do Planalto, o titular da pasta da Ciência Tecnologia e Inovações, astronauta Marcos Pontes, o ministro das Relações Exteriores, Carlos França, e do embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman. O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Anthony Blinken, o administrador da NASA, Jim Bridenstine, e o embaixador do Brasil nos EUA, Nestor Forster, participaram de forma virtual.

Em sua fala, o ministro Marcos Pontes destacou que a assinatura do acordo de cooperação é um “pequeno passo para o MCTI, mas um grande passo para o programa espacial brasileiro”. “Este é um esforço da humanidade para conquistar o espaço profundo. É um ótimo momento para o Brasil participar desse programa.”

O ministro destacou as “vantagens” da participação do Brasil no programa Artemis. “Haverá o engajamento de universidades, a preparação de novos pesquisadores, centros de pesquisa. Serão oportunidades muito grandes a medida em que o Brasil se aprofunda nesse programa. Isso, finalmente, abre caminhos para os jovens”, disse. 

Já o embaixador Chapman também espera que o acordo “inspire jovens brasileiros”. Segundo ele, a assinatura do acordo de colaboração é “um passo concreto” e são “parte de um esforço amplo para exploração civil pacifica do espaço”. “Espero ver na lua a bandeira do Brasil ao lado da bandeira dos Estados Unidos. A nossa parceria é para alcançar as estrelas”, completou.

Fonte: https://bit.ly/2U8vSIB – Editado

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.